Provavelmente você sabe que o cálcio é bom para você, mas na realidade, você não sabe a importância que o cálcio tem para os nossos ossos, e como a maioria das pessoas, você provavelmente não está ingerindo cálcio suficiente.

Uma das razões pode ser por não gostar de leite ou é intolerante à lactose. Mas existem muitas maneiras diferentes de obter o cálcio que precisa, e você pode ficar surpreendido como ele é importante para a sua saúde.

garrafa leiteSim, o cálcio é essencial para a saúde dos seus ossos e dentes, mas também afecta os músculos, hormonas, sistema nervoso, e capacidade de formar coágulos de sangue. Além disso, uma pesquisa mostrou que o cálcio pode desempenhar um papel em afastar outros problemas como a tensão pré menstrual, pressão alta, cancro e até mesmo o ganho de peso.

O cálcio é o mineral mais comum encontrado no corpo e é necessário para a formação dos ossos e funções corporais como a contracção muscular e coagulação do sangue.

Quase todo o cálcio do nosso corpo é armazenado nos ossos. Apesar de sentir ossos fortes, eles são realmente um tecido vivo que está constantemente em evolução; o osso novo é criado, enquanto que o osso velho é destruído.

Quando você é jovem, aquando da criação de osso, você tem o aumento da densidade óssea. Depois disso, o processo atinge o equilíbrio na vida adulta. Então, à medida que envelhecemos, o processo pode derrubar para a destruição, o que pode resultar em ossos mais fracos.

Então e quando deixar de ingerir cálcio?
Numa ingestão adequada de cálcio, você está a dar o que ele precisa para satisfazer todas as suas importantes funções, bem como a novo tecido ósseo. Se você não começar a ter cálcio suficiente, o organismo vai “roubar” o cálcio que está armazenado nos ossos para se certificar de que tem o suficiente para satisfazer as necessidades do corpo.

A ingestão diária recomendada de cálcio é de 1.000 a 1.300 miligramas por dia para pessoas com mais de 9 anos de idade.

Mas adivinhem?

A maioria de nós ficam aquém disso. Um estudo da Universidade de Maryland descobriu que a ingestão de cálcio é muito baixa para a maioria das pessoas, principalmente nas mulheres jovens.

O estudo revelou que o consumo médio em raparigas com idades entre 9 a 18 anos é cerca de 814 miligramas por dia. Enquanto que as mulheres entre 40 e 59 anos de idade aumentaram o seu consumo ao longo do tempo. O consumo em crianças de 6 a 11 anos caiu.

Chad Deal, diretor da Clínica Cleveland Centro de Osteoporose e Doenças Ósseas Metabólicas, recomenda que as pessoas que precisem de cálcio tomem suplementos de cálcio em duas doses de 500-600 mg, para um total de 1.000 a 1.200 miligramas por dia.

O organismo tem dificuldade em absorver calcio e qualquer excesso será excretado. Estudos têm mostrado que há um aumento do risco de pedras nos rins em pessoas que possam estar recebendo muito cálcio (chamado de hipercalcemia), mas devido à maneira como o organismo absorve o mineral, esta é uma ocorrência rara, diz o Dr. Deal.

Cerca de 99% do cálcio do seu corpo está nos seus ossos, mas o 1% restante é muito importante. Os investigadores pensam que o cálcio pode ser importante para:

Regulação da pressão arterial
Uma revisão de ensaios clínicos no Annals of Internal Medicine constatou que a suplementação de cálcio ajudou a pressão arterial sistólica a ficar inferior em pessoas com e sem hipertensão.

Outro estudo no American Journal of Nutrition Critical descobriram que os homens na Califórnia, que tinha pressão alta consumiam menos cálcio do que os homens sem hipertensão.

Prevenção do cancro
Dr. Deal diz que vários estudos têm demonstrado que a obtenção de níveis adequados de cálcio também pode prevenir vários tipos de cancros. O National Cancer Institute (NCI) não recomenda o uso de suplementos de cálcio para reduzir risco de cancro, e ele diz que pode mesmo aumentar o risco de cancro de próstata.

No entanto, o NCI também relata de que alguns estudos têm ligado a ingestão de cálcio com a redução do cancro colorretal, cancro de mama em mulheres antes da menopausa, e uma ligeira redução no risco de cancro em geral.

Reduzir os sintomas da síndrome pré-menstrual
Ingerir bastante cálcio pode até reduzir os sintomas da síndrome pré-menstrual. Os níveis de cálcio flutuam durante o ciclo menstrual e aumentam os níveis de estrogênio.

Dr. Thys-Jacobs procedeu a uma revisão de estudos com vista a suplementação de cálcio e da TPM em mulheres. Ela descobriu que uma ingestão adequada de cálcio parece reduzir os sintomas da síndrome pré-menstrual, incluindo ansiedade, irritabilidade, depressão, dores de cabeça e cãibras.

Manter um peso saudável
O cálcio pode também desempenhar um papel na perda de peso.  As mulheres que ingeriram cálcio perderam 13 quilos durante o programa, enquanto que aqueles que tomaram o placebo perderam cerca de 2.

Obter cálcio dos alimentos ou suplementos
O cálcio pode ser encontrado em concentrações relativamente elevadas em produtos lácteos:

  • Um copo de leite desnatado tem cerca de 306 miligramas de cálcio;
  • 8 gramas de iogurte tem 452 miligramas;
  • 1,5 gramas de queijo cheddar possui 307 miligramas.

Para aqueles que não podem, ou optam por não comer lacticínios, existem muitos outros alimentos que são ricos em cálcio, como:

  • Legumes,
  • Cereais fortificados,
  • Produtos de soja

E o alimento não é necessariamente a melhor fonte de cálcio do que os suplementos, Dr. Deal diz. Existem dois tipos principais de cálcio facilmente disponíveis no mercado: citrato e carbonato. As principais diferenças entre os dois, é que oferecem mais carbonato de cálcio por comprimido, assim os consumidores podem tomar menos comprimidos.

Além disso, as pessoas com baixa quantidade de ácido no estômago dos pacientes, absorvem melhor o citrato.

Enquanto citrato e carbonato são o tipo mais comum de suplementos de cálcio, existem outros disponíveis, incluindo fosfato de cálcio, gluconato e lactato.

Portanto, não importa como você obtem o calcio, ter cálcio suficiente é vital para um corpo forte e saudável. “O cálcio é essencial para a função cardíaca e músculos”, diz Dr. Deal. “Na verdade, é bastante claro que o cálcio tem um efeito sobre uma série de funções, bem como a preservação da massa óssea e ajuda a reduzir o risco de fractura.”