Devo tomar multivitamínicos ?

Recentemente numa ida ao supermercado LIDL reparei numa variedade de frascos de vitaminas, multivitamínicos e suplementos que me fez sugerir que precisamos desses na nossa dieta. Mas será que precisamos mesmo?

A maioria das pessoas dizem que as faz sentir mais saudáveis ou acreditam que possa prevenir doenças crónicas, ou constipações e gripes. Novos estudos mostram que não há assim tantos benefícios como muitos podem pensar.

Um novo estudo realizado pela Brigham and Womens Hospital e Harvard Medical School descobriu que tomar um multivitamínico diariamente não tem um impacto significativo sobre a probabilidade do homem de ter um ataque cardíaco ou derrame. Investigadores escreveram que os seus resultados “não suportam o uso de multivitaminas para prevenir doenças cardiovasculares (…)” Bem, hora de tirar aqueles frascos do seu armário de remédios. Bem, não tão rápido …

Outro estudo recentemente realizado foi também publicado na mesma revista – a mesma questão, na verdade. Este estudo descobriu que homens com mais de 50 anos que regularmente tomam multivitaminas têm 8% menos de probabilidade de contrair certos tipos de cancro. Embora este estudo incida sobre os homens, há uma probabilidade de que os resultados possam se refletir nas mulheres.

Portanto, a questão sobre saber se tomar ou não um multivitamínico não pode ser tomada através de estudos. Então o que precisa de saber para tomar a decisão por si próprio? De maneira a respondermos a esta questão vamos então compreender melhor o que são os multivitamínicos.
vitaminas e multivaminas

O que é um multivitamínico?

Compreender o que você está a tomar é o primeiro passo para fazer uma decisão informada.

As multivitaminas são uma combinação de muitas das vitaminas essenciais e minerais que o seu corpo precisa para sobreviver. Multivitaminas diferentes oferecem diferentes quantidades de tais materiais.

Um suplemento multivitamínico é uma boa forma de complementar uma dieta já saudável. Estes suplementos não são “comprimidos mágicos” que satisfazem todas as suas necessidades nutricionais.

Uma alimentação variada e equilibrada é preferível do que tomar um multivitaminico, pois quem já o faz, não precisa.

Quem precisa de tomar vitaminas ?

  • Idosos que têm maus hábitos alimentares ou diminuição da exposição ao sol.
  • Mulheres que estão grávidas
  • Vegetarianos. Provavelmente só precisam de um suplemento B-12, mas pode precisar de outras vitaminas, dependendo da variedade da dieta.
  • Atletas que realizem treinos intensos.
  • Pessoas que comem menos de 1.200 calorias por dia.
  • Pessoas intolerantes à lactose ou tem uma condição médica que afecta a absorção da vitamina.
  • Pessoas que fumam e / ou bebem excessivamente.
  • Pessoas que geralmente têm uma dieta pobre que inclui poucas frutas e verduras.

As pessoas que mais beneficiam destas vitaminas são aqueles que mantém uma dieta saudável, mas que por falta de alguns nutrientes importantes, as multivitaminas podem preencher essas lacunas, mas não são um substituto para uma dieta saudável.

O que as multivitaminas não fazem?

Além de não serem “comprimidos mágicos”, não tem havido uma certeza sobre a sua capacidade para prevenir certas doenças. Os estudos mencionados acima fornecem uma visão sobre as multivitaminas. No entanto, os benefícios que eles oferecem podem ser mais indiretos. Enquanto estes não podem fazer parar um ataque do coração, um corpo bem nutrido será mais capaz de lidar com qualquer problema que venha a caminho.

Quais são os riscos de multivitaminas?

Há dois riscos directos e indirectos envolvidos com a ingestão de suplementos vitamínicos. A sobredosagem é uma possibilidade quando tomar estes suplementos. É importante manter a dose no rótulo. Nunca tome duas multivitaminas simultaneamente, a menos que o seu médico lhe indique.

O outro risco das multivitaminas é menos físico e mais mental. É fácil supor que, uma vez que está a tomar um suplemento, todas as suas necessidades nutricionais sejam cumpridas. Com essa mentalidade pode ser menos propenso a fazer escolhas saudáveis na dieta e exercício. Um suplemento multivitamínico não pode compensar os danos causados por uma dieta de fast food e um estilo de vida sedentário. Compreender isto é fundamental para o estabelecimento de um regime de vida saudável.

Alguns grupos de pessoas são encorajadas a acrescentar um suplemento à sua dieta. Isto é particularmente verdade para as mulheres grávidas. Essas vitaminas e minerais (aconselhadas pelo médico) vai ajudar a garantir que um feto se desenvolva adequadamente. O ácido fólico é particularmente importante para o desenvolvimento de bebés e deve ser tomada por todas as mulheres em idade fértil. São vitaminas projectadas especificamente para as mulheres grávidas.

No entanto a utilização de betacaroteno por fumadores aumentou realmente a incidência de cancro do pulmão. Isto é ecoado por um estudo recente realizado na Universidade de Washington, que relata o uso de multivitaminas, vitamina C, vitamina E e ácido fólico não reduz o risco de cancro de pulmão. Por esta razão é alarmante pensar que os suplementos de vitaminas e minerais pode realmente causar mais mal do que bem.

Devo ou não devo tomar um multivitamínico?

Como estes estudos recentes têm demonstrado, não há nenhuma resposta decisiva se as multivitaminas podem prevenir certas doenças. As multivitaminas podem ser uma forma de ajudar o seu corpo a obter os nutrientes de que necessita, por isso…

Faça estas perguntas a si mesmo:

  • Tenho uma alimentação equilibrada? Se assim for, você pode não precisar de um multivitamínico e se você tomar um como uma “rede de segurança” sabendo que você pode exceder o que o seu corpo precisa ou pode usar.
  • Tenho ou estou preocupado com uma doença crónica? Se assim for, faça mudanças na sua dieta e hábitos de exercícios, não fume e faça o recomendado pelo seu médico.

Considere o seu actual estado de saúde e converse com o seu médico ou nutricionista e veja o que lhe dizem.

Ao tomar um sem aconselhamento médico avalie os possíveis benefícios e riscos de um suplemento multivitamínico para você com a percepção de que não deve fazer más decisões alimentares. Não o irá prejudicar tendo você a certeza que não está a tomar uma quantidade elevada para si.